Categorias do Blog
Arquivos

Saiba mais sobre Motores Flex

Postado por em Últimas Notícias em Mar 20, PM . 0 Comentários.

 

A ideia desta matéria é esclarecer as principais questões relativas aos Motores Flex.

Quando pensamos nos motores flex sergem muitas dúvidas, tais como:

  • Qual combustível devo usar?
  • Qual é melhor?
  • Qual é mais ecônomico?
  • Que cuidados devo tomar?
  • Posso misturar os combustíveis?
  • O motor flex dura menos?

 

 

Devo usar somente um tipo de combustível por vez.

MITO: Os motores flex são construídos para funcionar com qualquer proporção dos combustíveis.

 

Os primeiros abastecimentos devem ser apenas com gasolina.

MITO: Os motores flex são construídos para funcionar com etanol, gasolina ou a mistura dos dois em qualquer proporção.

Motores flex duram menos.

MITO: Os motores flex são projetados para ter a mesma durabilidade de uma motor monocombustível.

O carro pode ser abastecido com qualquer proporção da mistura de etanol e gasolina.

 

Motor vicia quando colocamos apenas um tipo de combustível.

MITO: Os motores flex são construídos para funcionar com ambos combustíveis e não “viciam” no combustível mais usado.

 

Se abastecer apenas com etanol, terei problemas na partida a frio.

MITO: Os motores flex atuais contem soluções tecnológicas que possibilitam a partida do veículo com qualquer um dos dois combustíveis, ou mistura deles, independente das condições do tempo.

Etanol significa maior potência e gasolina maior autonomia.

 

Existe uma ordem correta para fazer o abastecimento com a mistura de etanol e gasolina.

MITO: Não é preciso respeitar uma ordem já que o motor pode funcionar com qualquer proporção dos combustíveis.

Posso efetuar a troca de etanol para gasolina ou vice e versa instantaneamente.

 

Há dois grandes tanques de combustível.

MITO: O tanque é o mesmo para ambos os combustíveis.

Funcionamento

O funcionamento do motor flex é praticamente o mesmo de um motor somente a gasolina ou somente a etanol, tendo como principal diferença a taxa de compressão que deve ter uma regulagem intermediária para poder queimar gasolina e etanol. A taxa de compressão, relação entre o volume da câmara de combustão completamente distendida para o volume da câmara de combustão completamente comprimida, é intermediária entre os motores a gasolina e os a etanol. Em geral, a gasolina trabalha com uma taxa de compressão de 9:1 (nove vezes o volume original), enquanto o etanol fica em 12:1. Os carros bicombustíveis usam uma taxa intermediária, ao redor de 11:1.

Após a explosão, os gases queimados são analisados pelo sensor de oxigênio que fica no escapamento (sonda lambda) e o módulo de controle do motor leva de dois a quatro milissegundos para corrigir o ponto de ignição e a injeção - ou seja, os acertos são feitos depois da queima.

Fluxo de funcionamento

Como fazer a escolha?

  

Existem duas maneiras simples de fazer o cálculo para saber qual combustível está valendo mais a pena

1.Genérica:

· Podemos dizer, de uma maneira geral, que um veículo abastecido com etanol gasta cerca de 30% mais combustível que um abastecido com gasolina, por isso o uso do etanol será vantajoso se o litro custar até 70% do valor do litro da gasolina.

2.Específica:

· Para cada veículo, há uma porcentagem específica do etanol em relação à gasolina, que pode variar para mais ou para menos destes 70%.

Cálculo:

1) Quando o tanque de combustível estiver quase vazio, anote a quilometragem do odômetro e complete-o somente com gasolina e ande com o veículo no seu caminho usual;

2) Então, da próxima vez que o tanque estiver quase vazio, anote novamente a quilometragem, e calcule quantos quilômetros conseguiu rodar com a gasolina. Agora complete o tanque somente com etanol e faça os mesmos percursos usuais;

3) Por fim, quando o tanque estiver quase vazio, anotem a quilometragem e verifique quanto conseguiu rodar com o etanol;

4) Divida o valor que rodou com o etanol pelo valor que rodou com a gasolina, e então terá o parâmetro específico para seu veículo.

Principal vantagem do motor flex

· É você quem decide qual combustível abastecer o carro de acordo com a tabela de preços.

Principal desvantagem do motor flex

· Por trabalhar com muitos valores intermediários, a autonomia e o desempenho do motor flex nunca serão iguais as de um motor monocombustível, ou seja, não será tão potente como um motor a etanol e nem tão econômico como um motor a gasolina.

Dicas​​

· Ao abastecer o carro é recomendado que ele seja usado por pelo menos 10 minutos para que o módulo consiga entender qual a mistura que existe no tanque e assim poder trabalhar adequadamente.

· Troque o combustível do tanquinho após longo período de calor, ou a cada 90 dias. No caso das gasolinas Podium, elas têm durabilidade de 1 ano.

· Não é preciso completar o tanquinho toda vez. Pouca quantidade de gasolina basta para o sistema funcionar.

 

Especialista Responsável: Jaqueline Pereira

Apoio: Carlos Moncau

​​

Se você acha que ajudamos você com este material, clique aqui e veja ​como podemos te ajudar muito mais!

 
 
 
 

Para mais informações, entre em contato com a WeCare Auto. Temos várias opções de pacotes de serviços  interessantes para cuidar de todos os assuntos do seu carro, inclusive as revisões periódicas. Nossos clientes têm conseguido uma economia média de até 30% com seus gastos com revisões ou pequenos reparos. Visite nosso site e conheça nossos pacotes.

 

 

WeCare Auto.

Mais cuidado para o seu carro.

Mais tempo pra você.

 

Comentários

Deixe um Comentário

Deixe uma Resposta

* Nome:
* E-mail: (Não Publicado)
   Website: (url do site com http://)
* Comentário:
Wildcard SSL Certificates