top of page

5 Mitos e 5 Verdades sobre Manutenção Automotiva

Atualizado: 6 de out. de 2023



Em um mundo onde a mobilidade e a autonomia são essenciais, nossos veículos desempenham um papel fundamental em nosso cotidiano.


No entanto, junto com a posse de um veículo, vem a responsabilidade de mantê-lo em boas condições. E é aqui que, muitas vezes, nos deparamos com uma série de informações conflitantes, mitos antigos e "dicas" que podem mais confundir do que ajudar.


O universo da manutenção de veículos está repleto de lendas urbanas e concepções errôneas que, por vezes, podem até resultar em mais prejuízos do que benefícios.

Neste artigo, desvendaremos os mitos mais comuns sobre a manutenção de veículos, trazendo luz à verdade e guiando os proprietários de carros no caminho da informação correta e confiável.



5 Mitos Comuns Sobre Manutenção de Veículos



1. "Aqueça" seu carro antes de dirigir no inverno.


Enquanto os motores antigos se beneficiavam de um "aquecimento", os motores modernos são projetados para começar a operar quase imediatamente. Aquecer um carro moderno por muito tempo pode gastar mais combustível e até acelerar o desgaste do motor. Com isso, basta deixar o motor aquecer por uns 20 a 30 segundos antes de sair com o carro.


2. Trocar o óleo a cada 5.000 km é uma regra universal.


Nos primórdios da indústria automobilística, a tecnologia do motor era menos avançada, o que justificava trocas de óleo frequentes. Com o desenvolvimento da tecnologia de lubrificantes e motores, essa frequência mudou.

Os óleos sintéticos modernos, combinados com melhorias no motor, permitem intervalos mais prolongados. Enquanto alguns carros antigos ainda podem exigir trocas frequentes, a maioria dos carros modernos pode funcionar perfeitamente com mudanças de óleo a cada 10.000 KM, exceto se houver uso severo, onde o recomendado é a troca a cada 5.000 KM.

Recomendamos sempre consultar o manual de manutenção do seu veículo e conferir a periodicidade indicada pelo fabricante.


3. Gasolina 'premium' melhora o desempenho de qualquer carro.


Este é um equívoco caro. Embora a gasolina de maior octanagem possa beneficiar veículos de alta performance ou com motores projetados especificamente para tal, para a maioria dos veículos comuns, o combustível regular é mais do que adequado. O que é crucial é garantir que você esteja usando a octanagem recomendada no manual do proprietário.


4. Pneus cheios demais explodem mais facilmente.


Utilizar os pneus com calibragem acima da recomendada não é aconselhável devido ao desgaste irregular e à dirigibilidade comprometida. Contudo, a probabilidade de explosão é baixa. É essencial verificar a pressão regularmente, usando um manômetro confiável e inflando de acordo com as especificações do manual de manutenção de seu veículo. Além do manual, é possível obter a calibragem correta num adesivo geralmente afixado na coluna da porta do motorista.


5. O alinhamento só é necessário quando os pneus estão desgastados.


Muitos proprietários de veículos acreditam que só precisam se preocupar com o alinhamento quando percebem um desgaste visível nos pneus. No entanto, a falta de alinhamento pode não só resultar em desgaste irregular dos pneus, mas também afetar a dirigibilidade do veículo e a economia de combustível.

Um veículo desalinhado pode puxar o volante para um lado ou ter um volante torto mesmo quando dirigido em linha reta. É recomendável fazer verificações periódicas de alinhamento, especialmente após impactos significativos, como bater em um buraco grande, para garantir que tudo esteja conforme as especificações e para garantir a segurança e a eficiência do veículo.



5 Verdades Sobre Manutenção de Veículos


Agora que você já sabe quais são os mitos do universo de manutenção de veículos, está na hora de conhecer algumas verdades importantes.


A manutenção adequada não só garante uma condução mais segura, como também prolonga a vida útil do carro. Abaixo, vamos explorar cinco verdades essenciais sobre a manutenção de veículos que todos os proprietários deveriam conhecer.


1. A Manutenção Preventiva é Mais Econômica do que a Corretiva.


Economia a longo prazo: Embora possa parecer mais econômico pular algumas manutenções regulares, a verdade é que a manutenção preventiva pode economizar muito dinheiro no longo prazo. Trocar regularmente óleos e filtros, verificar os freios, manter os pneus bem calibrados e realizar outras verificações recomendadas ajudam a evitar problemas maiores e mais caros no futuro.


Maior valor de revenda: Carros bem cuidados tendem a ter uma depreciação menor. Se decidir vender seu carro, ter um histórico de manutenções preventivas bem-feitas pode aumentar seu valor no mercado de usados.


2. Nem Todos os Fluidos do Carro Duram Para Sempre.


Variedade de fluidos: Seu veículo possui uma série de fluidos essenciais para seu funcionamento, incluindo óleo do motor, fluido de freio, fluido de transmissão, líquido de arrefecimento, entre outros.


A necessidade de trocas: Com o tempo e o uso, esses fluidos podem se degradar ou se contaminar. O óleo do motor, por exemplo, perde sua viscosidade e capacidade de proteção. O líquido de arrefecimento pode se tornar ácido e começar a corroer componentes internos. Sem as trocas regulares, o risco de danos sérios ao veículo aumenta significativamente.


3. Pneus Mal Calibrados Afetam a Economia de Combustível e a Segurança.


Desgaste irregular: Pneus com pressão abaixo da recomendada podem desgastar de forma irregular, reduzindo sua vida útil e comprometendo a segurança ao dirigir.


Consumo aumentado: Além disso, pneus descalibrados aumentam a resistência ao rolamento, o que faz com que o motor tenha que trabalhar mais e, consequentemente, consuma mais combustível.


4. Peças "Paralelas" nem Sempre São a Melhor Escolha.


Qualidade e segurança: Muitos proprietários, buscando economizar, optam por peças de reposição que não são originais. Embora algumas possam ser de boa qualidade, outras podem comprometer a performance e a segurança do veículo.


Compatibilidade: Peças originais são projetadas especificamente para seu modelo de carro e passam por rigorosos testes de qualidade e segurança. Já peças paralelas podem não se adaptar perfeitamente, levando a desgastes prematuros e outros problemas.


5. A Tecnologia Embarcada Exige Profissionais Atualizados.


Avanços tecnológicos: Os carros modernos não são apenas máquinas mecânicas; eles são também recheados de tecnologia. Desde sistemas complexos de injeção eletrônica até assistentes de condução autônoma, a tecnologia está cada vez mais presente.


Profissionais preparados: Isso significa que os mecânicos e profissionais de manutenção precisam estar atualizados não só nas práticas mecânicas tradicionais, mas também nas nuances da eletrônica automotiva. Um diagnóstico incorreto ou uma reparação inadequada em um componente eletrônico pode trazer problemas caros e complexos.


Cuidar de um veículo é uma responsabilidade que vai além de simplesmente abastecer e dirigir. A manutenção adequada é um compromisso com a segurança, a performance e a longevidade do carro. Estar ciente destas verdades sobre a manutenção pode fazer a diferença entre desfrutar de um veículo confiável por muitos anos ou enfrentar constantes visitas ao mecânico. A chave está em estar bem-informado, seguir as recomendações do fabricante e escolher profissionais qualificados para cuidar de seu precioso automóvel.


Commentaires


bottom of page