A chegada dos híbridos, o que eles têm de diferente?



Aos poucos, diversos modelos de veículos híbridos foram surgindo no mercado brasileiro.


Um dos primeiros modelos disponíveis no Brasil, ainda no ano de 2010, foi o Ford Fusion Hybrid. Um sedan americano com motor a gasolina, transmissão automática CVT casada com um motor elétrico e bateria de potência, na época, similar a mesma arquitetura de um Toyota Prius que chegou ao mercado em 2013.


A possibilidade de rodar 18 quilômetros em trânsito urbano usando apenas 1 litro de gasolina com um carro deste porte passou a ser uma realidade até então impossível.


Agora, mais de 10 anos depois, os híbridos continuam evoluindo, principalmente na técnica e nos materiais que compõem sua bateria, como exemplo o mesmo Fusion passou a utilizar a bateria de Lítio após 2013.


A bateria de íons de lítio, como a que está em seu I-Phone agora ou alimentando um Tesla, passou a ser a tecnologia mais utilizada. Muito dinheiro e esforço vem sendo gasto para seu desenvolvimento a fim de conseguir armazenar a maior quantidade de energia dentro do menor e mais leve pacote possível, unindo a necessidade de durabilidade e segurança exigida no setor automotivo. Afinal, carros não são descartáveis e quem os compra não quer ver o bem depreciado tão cedo.

“Híbrido” é um termo um tanto quanto genérico, na realidade qualquer carro com duas fontes de energia distintas pode ser um híbrido. No caso dos carros, a receita padrão até agora é andar com a energia da gasolina ou com energia elétrica da bateria, e o que vai fazer a maior diferença para o motorista é o quão longe ele pode chegar usando a menor quantidade combustível possível. Para realizar essa tarefa, foram criadas várias versões de veículos híbridos, combinando assim seu motor a combustão com seu adicional elétrico e baterias com capacidades diferentes de guardar energia.


As soluções de engenharia chegaram então aos “Mild-Hybrid - mHEV”, “Hybrid – HEV” e “Plug-in Hybrids – PHEV”:


“Mild-Hybrid- mHEV”, é a solução mais barata, principalmente por possuir uma bateria muito pequena, indicada para carros leves que já eram econômicos por sí só, mas agora precisam atender regulamentos que obrigam os fabricantes a reduzir as emissões de poluentes e economizar combustível, em geral incluem a função de Start-Stop. Um pequeno motor elétrico com baixa potência é adicionado ao motor a combustão, muitas vezes substituindo o motor de partida, e opera ajudando o motor a combustão e principalmente no torque de arrancada.


O “Hybrid– HEV”, também conhecio como Full-Hybrid, é o nosso exemplo do Fusion e Prius, eles possuem uma bateria maior e, portanto, já tem proporcionam que o veículo se movimente por alguma distância significante sem o uso do motor a combustão. Essa distância depende da capacidade da bateria, aquele valor em Ah, que quanto maior melhor será a sua experiência de pilotar um veículo elétrico. Em geral este híbrido possui um motor elétrico instalado na transmissão que pode operar sozinho enquanto o motor a combustão está desligado ou ao mesmo tempo, complementando a potência do motor a combustão.


O “Plug-in Hybrid– PHEV”, é praticamente o mesmo “Hybrid”, mas com a possibilidade de fazer o carregamento pela tomada de recarga e, para compensar o investimento de incluir o sistema de recarga no veículo, a lógica é que sua bateria seja maior e mais cara do que a do híbrido comum, porém, com autonomia para distâncias bem maiores em modo elétrico-puro. Este híbrido é muito similar ao Full-Hybrid, possuindo o mesmo ou um motor elétrico similar instalado em algum ponto da transmissão e trabalhando da mesma forma.


Regeneração: Todos estes híbridos conseguem recarregar suas baterias com aquele embalo quando o motorista desacelera e em situações em que o veículo usaria o freio motor, e essa é uma vantagem muito importante para reduzir emissões e economizar combustível que nenhum carro comum é capaz de fazer.

Moral da história, quanto maior a capacidade da bateria, menor vai ser o consumo de combustível líquido e mais próxima será a sua experiência de dirigir um carro elétrico. Existem muitos detalhes para se falar sobre um tipo ou outro, mas serão assuntos para outras matérias.

Alguns exemplos de híbridos dentre os modelos disponíveis no mercado:


Toyota Corolla Cross Hybrid SUV Full-Hybrid Flex

Volvo XC40 T5 Plug-in Hybrid SUV Híbrido Recarregável e Gasolina

Volvo XC90 T8 Plug-in Hybrid SUV grande Híbrido Recarregável e Gasolina

BMW X3 xDrive30e SUV Híbrido Recarregável e Gasolina

Mini Cooper SE Countryman ALL4 Hatch Híbrido Recarregável e Gasolina

Land Rover Range Rover SUV grande Híbrido Recarregável e Gasolina

SOBRE A WECARE

  • Facebook ícone social
  • YouTube ícone social

 Empresa de serviços com diversas soluções automotivas. Nosso maior objetivo é o de levar comodidade e redução de custos aos nosso clientes.  Gerenciamos mais de 40.000 carros, utilizando nossos Especialistas, Rede de Serviços e Avançado Sistema de Gestão.

Com a WeCare, seu carro está sempre bem cuidado e você aproveita seu tempo para o que realmente importa, livre de burocracias.

INSCREVA-SE

 Receba informações atualizadas sobre nossos serviços.

Telefones : (11) 3595 5559 Grande SP e 0800 7770455 Demais Localidades

CNPJ : 17.751.214/0001-00